A Petro Rio S.A. publicou no dia 3-Fev “Fato Relevante” anunciando a aquisição (i) da embarcação OSX-3, por US$ 140 milhões; e (ii) de 80% (“farm-in”) do Campo de Tubarão Martelo (“TBMT”), onde a embarcação OSX-3 se encontra afretada.

A empresa já é dona de 100% do Campo de Polvo, vizinho ao TBMT.  Isso significa um enorme potencial de sinergias operacionais (redução de custos) na operação dos 2 campos simultaneamente. 

Estas aquisições permitirão a interligação (quadro acima) entre os campos de Polvo e TBMT, simplificando o sistema de produção.  Serão geradas sinergias significativas, reduções do lifting cost e a extensão da vida econômica dos campos.

Após a interligação dos ativos, a Companhia estima que os custos operacionais combinados do polo Polvo e TBMT, que atualmente ultrapassam US$ 200 milhões por ano (US$ 100 milhões de Polvo + US$ 100 milhões de TBMT), serão reduzidos a menos de US$ 80 milhões por ano, após implementadas as sinergias previstas. Da mesma forma, o lifting cost poderá ser reduzido a menos que US$ 16 por barril, como resultado das sinergias aéreas, marítimas e terrestres e o descomissionamento do FPSO atualmente arrendado a Polvo.

Este tem sido o “driver” da Petro Rio, uma produtora (não uma prospectora)  de óleo e gás:  comprar e operar campos maduros, em geral de empresas muito grandes mais focadas em prospecção de óleo e gás, e implementar um meticuloso trabalho de redução de custos operacionais e de extensão da vida útil dos campos (“Redesenvolvimento”).  O tempo tem mostrado que a empresa é extremamente competente nesse business.  Os quadros abaixo, elaborados pela Petro Rio, apresentam os números:

A aquisição da embarcação OSX-3 foi feita através de financiamento de US$ 100 milhões.  A Companhia não forneceu detalhes deste financiamento.  Disse ainda que  buscará adequar a composição do seu caixa ao programa de Capex no curto e médio prazos e se capitalizar para novas aquisições atualmente sendo estudadas.  Poderá optar por negociar parcialmente e oportunamente as ações mantidas em tesouraria, conforme Fato Relevante divulgado em 6-nov-2017.

Siga nossa página no Facebook: facebook.com/smallcaps.com.br

NÃO SE TRATA DE RECOMENDAÇÃO DE COMPRA OU VENDA

Sobre o Autor: Claudio R. Cusin é Engenheiro Mecânico formado pela Poli (USP) e Economista formado pela FEA (USP). É atualmente consultor de finanças tendo trabalhado no mercado financeiro por 30 anos. Foi Diretor de Credito e de Risco em vários bancos de investimento e comerciais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui